1
Preocupa-te o desrespeito pelos direitos humanos?  Preocupa-te que o aquecimento global seja ignorado por quem tem poder de o impedir?  Queres fazer parte de um grupo de pessoas que atuam para dar voz a quem não a tem?   Gostavas de trabalhar coletivamente para influenciar decisões políticas?  É natural sentires que a tua ação individual tem pouco impato. Por isso, junta-te a outras pessoas e vamos mudar o mundo!   Participa no encontro de integração na Academia Cidadã de dia 27 de Setembro, às 19h, onde vamos explicar como podes participar e ajudar a criar uma sociedade mais livre, justa, consciente, crítica, solidária e fraterna.  Temos projetos onde podes participar e estamos abertas/os a novas ideias!   Preenche este formulário e inscreve-te no encontro de integração.  No dia do encontro serás contactada/o para saberes como participar.   

Queres integrar-te na Academia Cidadã? Clica aqui!


A 21 de setembro de 2021, às 21h30, convidamos-te a conversar com:  DIOGO FARO, humorista MANUEL MONTEIRO, autor do livro “Sobre o Politicamente Correcto”,  jornalista Só podemos fazer humor com um homem, branco, cis e hetero?  Quem define os limites entre humor negro, piada de mau gosto e discriminação?  O politicamente correto é uma ferramenta para travar a liberdade de expressão?   Trata-se de um ataque à língua como património cultural imaterial ou uma forma de incluir pela linguagem?  Teremos entrado numa ditadura do discurso?  A cada dois meses, na terceira terça-feira, lançamos uma nova pergunta baseada num preconceito veiculado por movimentos de extrema-direita. Vamos refletir e encontrar estratégias para desmontar discursos discriminatórios, xenófobos e simplistas.  Conversas #nuncamais é uma das atividades da campanha #nuncamais para valorizar e fortalecer a democracia, identificando e desconstruindo práticas e discursos antidemocráticos.  25 de Abril sempre, fascismo #nuncamais 

O politicamente correto limita a liberdade de expressão?



2
Conversa #nuncamais Especial A 12 de março de 2021, às 21h30, dia que marca o décimo aniversário da primeira manifestação de massas na Europa convocada por um grupo de amigos através das redes sociais, três das pessoas que organizaram o Protesto da Geração à Rasca e que são ativistas da Academia Cidadã, Alexandre de Sousa Carvalho, Francisco Venes e João Labrincha, moderam uma conversa para a qual convidam duas pessoas a refletir sobre o que se fez daí até ao presente. E sobre o que precisamos de fazer pelo e no futuro. Sara Araújo, investigadora no CES-UC sobre direitos humanos e interculturalidade, acesso à justiça, justiça comunitária, ecologia de saberes e de justiças. Sinan Eden, fundador e ativista do coletivo Climáximo, conhecido por um combate às alterações climáticas que não se separa da luta pelos direitos humanos, equidade na distribuição de recursos e de poder. Na terceira terça-feira de cada […]

10 anos depois da Geração à Rasca, continuamos?