We did


Caro Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa,Caras e caros deputados à Assembleia da República,  Nas últimas semanas, testemunhámos perplexos uma série de incidentes perturbadores que envolvem detenções arbitrárias, repressão policial dentro de universidades e até mesmo violência física contra ativistas climáticos que têm exercido o seu direito fundamental de manifestação não violenta, consagrado na Constituição Portuguesa no artigo 45º.   A crescente repressão policial, com relatos de detenções prolongadas, táticas intimidatórias e uso excessivo de força, não coloca apenas em risco a integridade física e emocional dos e das ativistas, como também representa uma ameaça à própria essência da democracia, da liberdade de expressão e do direito à manifestação.  É imperativo sublinhar que todas as ações empreendidas pelos ativistas são não violentas sendo sim orientadas para a ação coletiva, com a finalidade de enfrentar a crise climática. Importa lembrar que todas estas ações e exigências se encontram, alinhadas com a […]

Carta aberta pelo fim da repressão policial contra ativistas climáticos 


24 out, 2023 – 10:42 • Lusa Treze associações ambientalistas escreveram a Marcelo. Consideram que a “inação do Estado português é especialmente reprovável num momento de evidente agravamento da urgência climática”. Um conjunto de associações ambientalistas pediu esta terça-feira ao Presidente da República Portuguesa que faça cumprir a Lei de Bases do Clima, aprovada no final de 2021, mas ainda sem qualquer artigo respeitado. A “inação do Estado português é especialmente reprovável num momento de evidente agravamento da urgência climática”, avisam as 13 associações ambientalistas numa carta a Marcelo Rebelo de Sousa, a que a agência Lusa teve acesso. “A Lei de Bases do Clima constitui na esfera jurídica do Estado várias obrigações positivas cujo cumprimento é absolutamente fundamental para o sucesso da ação climática em Portugal”, consideram os ambientalistas, que acusam o Estado de não cumprir uma legislação que ele próprio aprovou. Em causa está o atraso na publicação […]

Ambientalistas pedem ao PR que faça cumprir Lei de Bases do Clima



30 setembro, 2023 às 08:18 A iniciativa “Linha Vermelha”, um projeto da Academia Cidadã, vai tricotar durante a manifestação deste sábado, em prol do direito à habitação e à justiça climática. O grupo criado no final de 2016 pretende dinamizar conversas em torno de temas relevantes para a sociedade civil. Continuar a ler: https://www.jn.pt/2714336949/grupo-vai-tricotar-linhas-vermelhas-durante-manifestacao/

JN: Grupo vai tricotar “linhas vermelhas” durante manifestação


Projecto ERASMUS+ ; Programa Erasmus+ Ação Chave 1: Mobilidade individual – Educação de adultos Com este projecto realizado durante 2022, a Academia Cidadã desafiou-se a: Este projecto foi realizado no âmbito de Erasmus+ KA1 Adult education staff mobility e em parceria com o Col·lectiu Eco-Actiu. Actividades Efectuadas Curso: Strengthening the Ecology of Social Movements in EuropeDatas: Outubro 2022Descrição: https://ulexproject.org/courses_events/ecology_of_movements-training/ Curso: Integral Activist Training for trainers PlusDatas: Setembro 2022Descrição: https://ulexproject.org/courses_events/integral-activist-training-for-trainers/ Curso: Strategy and narrativeDatas: Novembro 2022Descrição: https://ulexproject.org/courses_events/strategy-training/ Participantes Este projecto permitiu capacitar 10 pessoas. Os participantes foram escolhidos através de um processo de seleção, de acordo com os seguintes Critérios de Seleção: Disseminação e Implementação Cada participante teve como desafio propor o formato de disseminação e implementação das aprendizagens que adquiriu, tendo este que ser aprovado pela gestora do projecto. Alguns exemplos de actividades de disseminação são workshops, skillshares, formações e resumo escrito das aprendizagens. Seleção de participantes A seleção de […]

Erasmus+: Capacitação entre ativistas da Europa



Nascida há dez anos, no seio do núcleo dinamizador da manifestação Geração à Rasca, ocorrida um ano antes, a Academia Cidadã entra numa nova fase. Prestes a abandonar a sede, na Quinta do Cabrinha, na Avenida de Ceuta, centra-se em novos combates cívicos. João Labrincha, secretário e um dos fundadores, acha que a sociedade civil está mais madura. Apesar dos populismos e do crescimento da extrema-direita. Que são, assegura, meras reacções ao inevitável progresso social. Mas diz-se descrente no papel das redes sociais: “Hoje, já não seria possível organizar uma Geração à Rasca”. Artéria: Este ano, comemoram-se 10 anos da Academia Cidadã, cujos objectivos, desde sempre anunciados, são impulsionar a cidadania activa e a construção de raízes de desenvolvimento com princípios de sustentabilidade social, económica e ambiental. Passada uma década, os objectivos foram cumpridos? João Labrincha: Passada uma década, estamos a cumprir os objectivos, sim. Se, algum dia, alguma organização dissesse […]

Público, Artéria: “Estamos a caminhar para uma sociedade mais igualitária, mais aberta às diferenças”


O acolhimento da justiça à queixa de Mário Machado contra Mamadou Ba é inaceitável e alarmante por si, e é-o ainda mais quando se olha para “os dois pesos e duas medidas” que a caracterizam. 11 de Novembro de 2022, 1:48 A 10 de junho de 1995, Mário Machado fazia parte do grupo da Frente de Defesa Nacional que assassinou Alcindo Monteiro e brutalizou várias pessoas naquela noite. Hoje, o neonazi mais conhecido do país procura utilizar os tribunais para limpar a sua imagem à custa da vida de um outro homem negro, Mamadou Ba. De facto, Mário Machado tem vindo a fazer várias tentativas de retorno à vida pública como se de uma figura impoluta se tratasse. Foi isso que procurou fazer com a candidatura à liderança da Juve Leo (2018); com a ida ao programa Você na TV (2019); ou a viagem à Ucrânia, onde acabaria por não […]

Público: “O Antirracismo no banco dos réus”



The Citizenship Academy celebrated its 10th anniversary on May 15th and, in partnership with “Setenta e Quatro”, we talked online around the question “do we live in the safest country in the world or in the one on CMTV?” The Citizenship Academy motto was launched by the people who organized the Geração à Rasca (Distressed Generation) Protest, on March 12, 2011, which inaugurated a new form of citizen participation in Europe, by being called on social media and without party or institutional support. Just over a year later, on May 15, 2012, the Citizenship Academy was registered, with the aim of boosting active citizenship and building roots of development with principles of social, economic and environmental sustainability. The anniversary celebration will take place next Tuesday, at 9:30 pm, in a conversation broadcast live on Citizenship Academy Facebook. Participation will be open to the public, through this link. The organization of […]

10th anniversary of Academia Cidadã talking about journalism and security


Um total de 27 coletivos nacionais reúnem-se, a partir de quarta-feira, em Melides, no concelho de Grândola (Setúbal), num acampamento “pela justiça climática”, que prevê ações e manifestações na refinaria da Galp e Porto de Sines. O acampamento 1.5, “contra o capitalismo fóssil que se concentra no litoral alentejano, sob a forma da expansão massiva da agricultura hiperintensiva e da zona industrial de Sines”, realiza-se a partir de quarta-feira e até ao próximo domingo, avançou, em comunicado, a organização. O ponto alto do evento acontece no sábado, com a realização de uma ação direta “não violenta” na refinaria da Galp em Sines, às 07:00, seguida de uma manifestação, entre o Jardim da República e o Porto de Sines, a partir das 15:30. “Esta refinaria é a infraestrutura com as maiores emissões com gases de efeito de estufa em Portugal e continua a funcionar sem uma transição justa para os seus […]

Voz da Planície: “Acampamento pela justiça climática com ações na refinaria da Galp e no porto de Sines”



Iniciativa decorre de quarta-feira até domingo, em Melides. Durante os cinco dias, haverá formações, treinos, acções, debates e convívio. Ao todo, 27 colectivos nacionais reúnem-se, a partir de quarta-feira, em Melides, no concelho de Grândola (Setúbal), num acampamento “pela justiça climática”, que prevê acções e manifestações na refinaria da Galp e Porto de Sines. O acampamento 1.5, “contra o capitalismo fóssil que se concentra no litoral alentejano, sob a forma da expansão da agricultura hiperintensiva e da zona industrial de Sines”, realiza-se a partir de quarta-feira e até ao próximo domingo, avançou, em comunicado, a organização. O ponto alto do evento acontece no sábado, com a realização de uma acção directa “não violenta” na refinaria da Galp em Sines, a partir das 7h, seguida de uma manifestação, entre o Jardim da República e o Porto de Sines, a partir das 15h30. “Esta refinaria é a infra-estrutura com as maiores emissões […]

Público, Lusa: “Acampamento pela justiça climática com acções na refinaria da Galp e Porto de Sines”


Citizenship Academy celebrates ten years of existence on May 15th and, next Tuesday, at 9:30 pm, in partnership with “Setenta e Quatro”, we talk online around the question “do we live in the safest country in the world or on CMTV?” The Citizenship Academy motto was launched by the people who organized the Geração à Rasca Protest, on March 12, 2011, which inaugurated a new form of citizen participation in Europe, by being called on social media and without party or institutional support. Just over a year later, on May 15, 2012, the Citizenship Academy was registered, with the aim of boosting active citizenship and building roots of development with principles of social, economic and environmental sustainability. The anniversary celebration will take place next Tuesday, at 9:30 pm, in a conversation broadcast live on Citizenship Academy Facebook. Participation will be open to the public, via Zoom. The organization of the […]

Journalism and security in the 10 years of Academia Cidadã