We did


1
Preocupa-te o desrespeito pelos direitos humanos?  Preocupa-te que o aquecimento global seja ignorado por quem tem poder de o impedir?  Queres fazer parte de um grupo de pessoas que atuam para dar voz a quem não a tem?   Gostavas de trabalhar coletivamente para influenciar decisões políticas?  É natural sentires que a tua ação individual tem pouco impato. Por isso, junta-te a outras pessoas e vamos mudar o mundo!   Participa no encontro de integração na Academia Cidadã de dia 27 de Setembro, às 19h, onde vamos explicar como podes participar e ajudar a criar uma sociedade mais livre, justa, consciente, crítica, solidária e fraterna.  Temos projetos onde podes participar e estamos abertas/os a novas ideias!   Preenche este formulário e inscreve-te no encontro de integração.  No dia do encontro serás contactada/o para saberes como participar.   

Queres integrar-te na Academia Cidadã? Clica aqui!


A 21 de setembro de 2021, às 21h30, convidamos-te a conversar com:  DIOGO FARO, humorista MANUEL MONTEIRO, autor do livro “Sobre o Politicamente Correcto”,  jornalista Só podemos fazer humor com um homem, branco, cis e hetero?  Quem define os limites entre humor negro, piada de mau gosto e discriminação?  O politicamente correto é uma ferramenta para travar a liberdade de expressão?   Trata-se de um ataque à língua como património cultural imaterial ou uma forma de incluir pela linguagem?  Teremos entrado numa ditadura do discurso?  A cada dois meses, na terceira terça-feira, lançamos uma nova pergunta baseada num preconceito veiculado por movimentos de extrema-direita. Vamos refletir e encontrar estratégias para desmontar discursos discriminatórios, xenófobos e simplistas.  Conversas #nuncamais é uma das atividades da campanha #nuncamais para valorizar e fortalecer a democracia, identificando e desconstruindo práticas e discursos antidemocráticos.  25 de Abril sempre, fascismo #nuncamais 

O politicamente correto limita a liberdade de expressão?



2
Conversa #nuncamais Especial A 12 de março de 2021, às 21h30, dia que marca o décimo aniversário da primeira manifestação de massas na Europa convocada por um grupo de amigos através das redes sociais, três das pessoas que organizaram o Protesto da Geração à Rasca e que são ativistas da Academia Cidadã, Alexandre de Sousa Carvalho, Francisco Venes e João Labrincha, moderam uma conversa para a qual convidam duas pessoas a refletir sobre o que se fez daí até ao presente. E sobre o que precisamos de fazer pelo e no futuro. Sara Araújo, investigadora no CES-UC sobre direitos humanos e interculturalidade, acesso à justiça, justiça comunitária, ecologia de saberes e de justiças. Sinan Eden, fundador e ativista do coletivo Climáximo, conhecido por um combate às alterações climáticas que não se separa da luta pelos direitos humanos, equidade na distribuição de recursos e de poder. Na terceira terça-feira de cada […]

10 anos depois da Geração à Rasca, continuamos?


Original: https://www.dn.pt/lusa/empresa-australiana-garante-prospecao-de-gas-sem-fratura-hidraulica-na-regiao-de-leiria-10115256.html A operadora australiana Australis, Oil & Gas, que tem as concessões da Batalha e Pombal, na região de Leiria, garantiu hoje que a exploração não será efetuada com recurso à fratura hidráulica. Lusa31 Outubro 2018 — 17:16 Facebook Twitter Partilhar Tópicos Economia Segundo explicou o presidente da empresa australiana, Ian Lusted, num encontro com jornalistas, nas sondagens será utilizada uma técnica idêntica à das captações de água. Na sessão de esclarecimento, Ian Lusted assegurou que a empresa submeteu “voluntariamente” o planeamento das sondagens previstas à apreciação de um estudo de impacto ambiental, que se encontra na Agência Portuguesa do Ambiente (APA). “O poço de avaliação na concessão da Batalha está previsto ser perfurado na vertical até uma profundidade aproximada de 2.900 metros, o que será idêntico na concessão de Pombal”, afirmou Ian Lusted, acrescentando que as explorações não estão perto de zonas Reserva Agrícola Nacional e Reserva Ecológica Nacional, de rios, de […]

Empresa australiana garante prospeção de gás sem fratura hidráulica na região de Leiria



Original: https://www.acorianooriental.pt/noticia/mais-de-60-organizacoes-de-varios-paises-apelam-a-boicote-a-eurovisao-em-israel-296738 Mais de 60 organizações, a maioria de defesa dos direitos LGBTQIA, de vários países, Portugal incluído, apelaram aos membros daquela comunidade para que boicotem este ano o Festival Eurovisão da Canção, caso este se realize mesmo em Israel.30 de Jan de 2019, 16:17 Autor: Lusa/AO Online “Juntamo-nos aos crescentes apelos de todo o mundo e pedimos aos membros da comunidade LGBTQIA [Lésbica, Gay, Bisexual, Transgénero, Queer, Intersexo, Assexual] que boicotem o Festival Eurovisão da Canção 2019, desde que Israel seja o anfitrião”, lê-se na carta, divulgada e subscrita por organizações de países como Alemanha, França, Estados Unidos, Bélgica, Honduras e Portugal. Este ano, o Festival Eurovisão da Canção decorre em Telavive, Israel, depois de no ano passado o país se ter sagrado vencedor do concurso, que decorreu em maio em Lisboa, com a música “Toy”, interpretada por Netta Barziliali. As semifinais do concurso estão marcadas para 14 e […]

Açoriano Oriental: Mais de 60 organizações de vários países apelam a boicote à Eurovisão em Israel




Original: https://www.tsf.pt/sociedade/airbnb-em-lisboa-mais-de-4-mil-anuncios-so-em-santa-maria-maior-e-misericordia-6246452.html A freguesia de Santa Maria Maior tinha, em dezembro de 2016, 2251 anúncios na plataforma de aluguer de curta duração Airbnb, seguida pela Misericórdia com 1968 ofertas. PorSara de Melo Rocha26 Abril, 2017 • 18:03 Partilhar Facebook Twitter WhatsApp E-mail De acordo com os dados API, a interface de programação de aplicações da plataforma, a freguesia de Arroios concentra 1305 anúncios de residências para turistas, Santo António conta com 951 ofertas e São Vicente tem 856 casas para aluguer de curta duração no site Airbnb. Estas cinco freguesias concentravam 7331 anúncios da plataforma Airbnb em dezembro de 2016, contrastando com outras localidades da capital como Benfica com 62 ofertas ou Marvila com 36 residências para curta estadia. Oiça a reportagem da jornalista Sara de Melo Rocha com sonoplastia de Miguel Silva 00:0013:30 De acordo com dados de setembro de 2016, fornecidos pela junta de Santa Maria Maior, estão registados 1653 apartamentos de […]

TSF: Airbnb em Lisboa: Mais de 4 mil anúncios só em Santa Maria Maior e Misericórdia


Original: https://www.abrilabril.pt/local/o-direito-habitacao-nao-mora-aqui AbrilAbril 2 de Agosto de 2018 Os despejos tomaram conta do quotidiano de milhares de famílias, de Norte a Sul do País, motivados pela especulação imobiliária e pela legislação. Para compreender melhor o fenómeno, o AbrilAbril falou com vários especialistas e foi a Alfama.  Créditos / AbrilAbril A freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, agrega os típicos bairros de Alfama, Castelo, Baixa-Chiado e Mouraria, onde a expulsão de moradores mais se tem feito notar. De acordo com as estatísticas, entre 2013 e 2017 foram cerca de duas mil pessoas, o que dá mais de um habitante por dia.  Partimos do Largo das Portas do Sol, convertido em parque de estacionamento de tuk tuks, para as labirínticas ruas de Alfama e de imediato tropeçamos nas mudanças produzidas pela especulação imobiliária e por um turismo desregulado. Pelo caminho vamos registando as alterações e as denúncias que os habitantes deixam pelo bairro, não sem sermos […]

Abril: O direito à habitação não mora aqui



Original: https://www.jornaltornado.pt/nos-centros-historicos-entram-os-ricos-e-saem-os-mais-pobres-e-vulneraveis/ A gentrificação, “uma palavra suja” que agrava o desalojamento e a segregação residencial, é retratada ao Tornado pelo geógrafo Luís Mendes, investigador do Instituto de Geografia e Ordenamento do Território (IGOT) da Universidade de Lisboa. “A habitação não é hoje vista como um direito do Estado Social mas como mero activo financeiro”, diz. O académico e coordenador do movimento “Morar em Lisboa” fala da viragem neoliberal nas políticas urbanas e recorda os últimos dados do Banco Nacional de Arrendamento: “em média, são despejadas por dia cerca de 5,5 famílias, em todo o país” 13 Abril, 2018 Isabel Guerreiro Posted in Discurso Directo Jornal Tornado: Em Lisboa e Porto, as rendas podem triplicar nos próximos dois anos. Na capital, desde 2013, a freguesia de Santa Maria Maior, por exemplo, perdeu quase dois mil habitantes. Há ordens de despejo que afectam várias famílias residentes nos bairros populares sem possibilidade de […]

Tornado: Nos centros históricos: «entram os ricos e saem os mais pobres e vulneráveis»


Original: https://www.dinheirovivo.pt/economia/deco-lei-de-bases-deve-proteger-casas-de-morada-de-familia-12683182.html Dinheiro Vivo/Lusa26 Fevereiro, 2019 • 20:24 Deco manifestou-se a favor da extinção de dívidas aos bancos quando as casas são penhoras, considerando que o risco na concessão de crédito à habitação deve ser partilhado entre o cliente e a instituição bancária. A Deco – Associação para a Defesa do Consumidor defendeu esta terça-feira, no parlamento, que a Lei de Bases da Habitação deve “ir um pouco mais além” na proteção aos despejos, abrangendo o conceito de casa de morada de família. “Sabemos de casos de famílias que, por dívidas de telecomunicações, perderam as suas casas, isso não devia acontecer”, afirmou Carolina Gouveia, jurista do departamento jurídico e económico da Deco, referindo que, neste momento, a lei apenas impede a penhora da casa de família por dívidas fiscais e contributivas. No âmbito de uma audição parlamentar sobre a criação da Lei de Bases da Habitação, que conta com projetos de PS, PCP e […]

Dinheiro Vivo: Deco: Lei de Bases deve proteger casas de morada de família