Clipping 2017


As associações e movimentos contra a prospeção e exploração de hidrocarbonetos em Portugal exigem saber o que fará o Governo, após a emissão de pareceres negativos das Câmaras de Santiago do Cacém, Sines, Odemira, Aljezur, Vila do Bispo e Lagos contra o início de atividade do consórcio Galp/ENI. 18 de Dezembro de 2017 http://www.sulinformacao.pt/2017/12/camaras-disseram-nao-ao-petroleo-e-movimentos-querem-saber-o-que-fara-o-governo/  

SULINFORMAÇÃO: Câmaras disseram «não» ao petróleo e movimentos querem saber o que fará o Governo


Movimentos e associações que têm vindo a denunciar e a lutar contra a prospeção e exploração de hidrocarbonetos ao largo da Costa Vicentina e Sudoeste Alentejano tomaram uma posição conjunta, onde reafirmam a sua determinação em parar este processo. 20 de Novembro de 2017 http://www.sulinformacao.pt/2017/11/plano-de-trabalhos-da-galpeni-leva-ativistas-anti-petroleo-a-reafirmar-disponibilidade-para-a-luta/

SULINFORMAÇÃO: Plano de trabalhos da Galp/ENI leva ativistas anti-petróleo a reafirmar disponibilidade para a luta



O documento enviado hoje à agência Lusa é subscrito pelos movimentos Alentejo Litoral pelo Ambiente (ALA), Algarve Surf and Marine Activities Association (ASMAA), Climáximo, Coletivo Clima, Futuro Limpo, Preservar Aljezur, Stop Petróleo Vila do Bispo, Tamera, Tavira em Transição, Campanha Linha Vermelha e pela Associação Rota Vicentina. 17 DE NOVEMBRO DE 2017 https://www.dn.pt/lusa/interior/ambientalistas-dizem-que-imposicao-de-prospecao-de-petroleo-viola-principios-democraticos-8924605.html

DN: Ambientalistas dizem que “imposição” de prospeção de petróleo viola princípios democráticos


No último dia da conferência tecnológica Web Summit alguns ativistas faziam tricô e croché para evitar uma subida de 2.º Celsius nas temperaturas globais, valor entendido pela comunidade científica internacional como o ponto de “não retorno para as catástrofes climáticas”, revelou a organização da campanha Linha Vermelha, envolvida na intervenção, em comunicado. 09 DE NOVEMBRO DE 2017 https://www.dn.pt/lusa/interior/web-summit-ativistas-fazem-intervencao-contra-exploracao-de-petroleo-e-gas-8906562.html  

DN: Web Summit: Ativistas fazem intervenção contra exploração de petróleo e gás



No Grandi Navi: ricomincia la mobilitazione a Venezia „La “due giorni” vede convergere in laguna tra gli altri: i tedeschi del Movement against Stuttgart 21, i francesi del Comitè contre la construction de l’aereporte de Notre Dame des Landes, i portoghesi di Academia Cidadã, e i catalani di Ciutat per a qui l’habita Palma o i greci di Hellenic Mining Watch.“ Potrebbe interessarti: http://www.veneziatoday.it/cronaca/no-nav-grandi-navi-venezia.html

VENEZIA TODAY: No Grandi Navi, musica e gadget contro i giganti in laguna: il ritorno alle Zattere


Per questo all’appello lanciato dal comitato No Grandi Navi hanno aderito in tanti e da tutta Europa. All’assemblea che si svolgerà sabato pomeriggio ai Magazzini del Sale, parteciperanno delegazioni del movimento tedesco contro Stuttgard 21, di Ciutat per a qui l’habita Palma delle isole Baleari, di portoghesi di Academia Cidadã e del Comitè francese contre la construction de l’aereporte de Notre Dame des Landes. Non potevano mancare i No Tav della Val di Susa, i No Muos siciliani, i No Tap del salento ed i napoletani di Stop Biocidio.   A Venezia le “Giornate europee dei movimenti per la difesa dei territori”

ALTRECONOMIA: A Venezia le “Giornate europee dei movimenti per la difesa dei territori”



A mensagem integrou também a Campanha Linha Vermelha – uma campanha criada pela Climáximo e a Academia Cidadã. A linha vermelha representa a voz dos que repetidamente disseram não à exploração de petróleo, tanto em Portugal como no resto do mundo, e que ao tricotar e crochetar, pretendem informar e mobilizar a população que caso contrário não seria sensibilizada para este crime.   https://www.maisalgarve.pt/noticias/regionais/8342-mensagem-na-praia-de-odeceixe-nao-ao-furo-sim-ao-futuro

+ALGARVE: Mensagem na praia de Odeceixe | Não ao Furo, Sim ao Futuro!


Os grupos ambientalistas ASMAA (Algarve Surf and Marine Association), ALA (Alentejo Litoral pelo Ambiente), Climáximo, Vila do Bispo sem petróleo, Tavira em Transição, Campanha Linha Vermelha, bem como os municípios de Aljezur e Odemira, juntaram-se a esta ação, que se integra na iniciativa “Defender o Sagrado: Imaginar uma Alternativa Global”. 13 de Agosto de 2017 http://www.sulinformacao.pt/2017/08/pessoas-de-40-paises-formaram-mensagem-humana-gigante-na-praia-de-odeceixe-contra-exploracao-de-petroleo/

SULINFORMAÇÃO: Pessoas de 40 países formaram mensagem humana gigante na praia de Odeceixe contra exploração de petróleo



A iniciativa, que se realizou no último dia do Festival Músicas do Mundo, contou também com a participação da campanha nacional ‘Linha Vermelha’ que utiliza as artes do tricot e da tecelagem para mobilizar e alertar os portugueses para a exploração de petróleo e gás em Portugal. “A ideia é tecer a maior linha vermelha possível e com ela percorrer o país em instalações e ações como a que estamos a realizar em Sines porque é um elemento visual muito forte e que as pessoas possam relacionar com o petróleo”, explicou Catarina Gomes. 31/07/2017 Ativistas do ALA pintaram-se com tinta de choco para dizer não ao furo

DIÁRIO DA REGIÃO: Ativistas do ALA pintaram-se com tinta de choco para dizer não ao furo


Em paralelo, a Linha Vermelha desfiou agulhas e linhas para “alertar e consciencializar os portugueses para a exploração do petróleo e do gás em Portugal”, explicou Catarina Gomes, responsável pela campanha nacional que recorre às artes do tricô e do croché para desenhar uma estratégia “mais leve” e “convidativa”, porque, “quando as pessoas ouvem estes assuntos, sobre o petróleo, qualquer coisa relacionada com activismo, ou coisas mais sérias, assustam-se”. 30.07.2017 22:38 por Lusa http://www.sabado.pt/portugal/detalhe/tinta-de-choco-e-trico-contra-petroleo-na-costa-alentejana

SÁBADO: Tinta de choco e tricô contra petróleo na costa alentejana