Monthly Archives: Agosto 2017


Die Häuser sind jedoch längst nicht mehr nur in der Hand von Portugiesen. Mit einer Reihe von Sonderbedingungen lockt der portugiesische Staat gut betuchte ausländische Investoren nach Portugal: Das so genannte “Goldene Visum” vergibt eine fünfjährige Aufenthaltsgenehmigung an Nicht-EU-Bürger, die eine Immobilie im Wert von mindestens 500.000 Euro kaufen; und Rentner aus anderen EU-Staaten zahlen 10 Jahre lang keine Steuern auf ihre Bezüge, wenn sie in Portugal ihren Hauptwohnsitz haben. Leonor Duarte vom Lissabonner Bürgerverein “Academia Cidadã” kritisiert diese Politik.   http://www.deutschlandfunk.de/tourismusboom-in-portugal-fluch-oder-segen.724.de.html?dram:article_id=393350

DEURSCHLANDFUNK: Tourismusboom in Portugal – Fluch oder Segen?


A mensagem integrou também a Campanha Linha Vermelha – uma campanha criada pela Climáximo e a Academia Cidadã. A linha vermelha representa a voz dos que repetidamente disseram não à exploração de petróleo, tanto em Portugal como no resto do mundo, e que ao tricotar e crochetar, pretendem informar e mobilizar a população que caso contrário não seria sensibilizada para este crime.   https://www.maisalgarve.pt/noticias/regionais/8342-mensagem-na-praia-de-odeceixe-nao-ao-furo-sim-ao-futuro

+ALGARVE: Mensagem na praia de Odeceixe | Não ao Furo, Sim ao Futuro!



Os grupos ambientalistas ASMAA (Algarve Surf and Marine Association), ALA (Alentejo Litoral pelo Ambiente), Climáximo, Vila do Bispo sem petróleo, Tavira em Transição, Campanha Linha Vermelha, bem como os municípios de Aljezur e Odemira, juntaram-se a esta ação, que se integra na iniciativa “Defender o Sagrado: Imaginar uma Alternativa Global”. 13 de Agosto de 2017 http://www.sulinformacao.pt/2017/08/pessoas-de-40-paises-formaram-mensagem-humana-gigante-na-praia-de-odeceixe-contra-exploracao-de-petroleo/

SULINFORMAÇÃO: Pessoas de 40 países formaram mensagem humana gigante na praia de Odeceixe contra exploração de petróleo


Sei que tinha prometido escrever antes. Mas o trabalho foi tanto que não houve tempo. Vejam na nossa página de Facebook e confirmem que não deu para parar. Chegámos ao fim de cinco dias intensos, de partilha e de convívio. De aprendizagem e de criação de ligações.     Foram dias, quase demasiado, cheios. As ligações entre todos foram crescendo como raízes a uma velocidade alucinante e, no fim, ninguém queria vir embora. Trabalhou-se imenso em todas a oficinas. Da cozinha à sala de teatro houve um pouco de tudo. As oficinas correram imensamente bem, posso dizer que a comida que surgiu delas era de chorar por mais. E o teatro? Foi intenso e sincero, teve a capacidade de por toda a gente a pensar em dificuldades que se enfrentam no dia a dia. E ficámos com caixas que agora têm uma vida nova e tanto jeito vão dar, graças […]

O Estágio acabou mas é para ficar



Na altura que escrevo este artigo está a haver mais uma sessão de teatro fórum, nas instalações da Associação Spin, no Bairro Padre Cruz. Enquanto alguns continuam a praticar, os outros, que esperam a sua vez, preparam a festa que vai haver amanhã à noite. É assim que tem acontecido, por estes dias. Formaram-se os grupos em que se ia trabalhar, com gente dos três projectos que estão a participar no estágio. E vai-se trabalhando. Uns numa actividade, outros noutra, em simultâneo e com o olhar a apontar na mesma direcção: o que temos em comum, o que conhecemos, o que podemos aprender, uns com os outros, uns com os outros, uns dos outros. O Luiz Pacheco, escritor, num texto chamado “Comunidade” fala sobre a família e da partilha como uma jangada. É uma imagem literária bonita, a da jangada. Aqui, alguns são família, outros não. Alguns são amigos, outros […]

Estágio Outros Campeonatos – Diário de bordo 1


Começou ontem um dos eventos que mais gozo e orgulho nos deu organizar.   Como a época exige, antes de começar o campeonato, há um estágio. Durante 5 dias vamos estar na Associação Spin, em pleno bairro Padre Cruz, com a prática e a metáfora do estágio de futebol.     Dizemos metáfora porque nem só de futebol se trata (sabendo que o futebol de rua está e estará sempre presente nas actividades do Outros Campeonatos).   Organizamos 5 dias de actividades, uma delas o futebol de rua. Além deste, há oficinas de upcycling e de alimentação sustentável. Há teatro fórum e uma incubadora de acção onde falamos dos problemas do dia-a-dia que se enfrentam nos bairros onde os nossos participantes vivem e a se procuram soluções para alguns deles. Trazemos também pessoas com histórias de vida inspiradoras para conversar com os nosso jovens. A seu tempo, saberão quem são. […]

O Grande Estágio do Outros Campeonatos



Perdidas na floresta Mesmo à saída de Belas encontramos um caminho pelo meio de algumas hortas okupas.   Quanto às hortas, pelas suas grandes dimensões e de tão bem muralhadas que estavam, ficamos a pensar que esta ocupação já foi feita há muito tempo. Infelizmente, não encontramos ninguém com quem pudéssemos confirmar esta suspeita. O caminho levou-nos a subir o rio Jamor, praticamente até à zona do Lisbon Sports Club, já bem para dentro da Serra da Carregueira.     Nem parecia que estávamos a 5 minutos da cidade. Sempre avistando infraestruturas que identificamos pertencerem ao Aqueduto das Águas Livres (sim, o que acaba nas Amoreiras, em Lisboa), fomos caminhando pelo meio da natureza. Vimos como o terreno é rochoso, confirmando o que a Natalina nos havia explicado no dia 1. As hortas já tinham ficado para trás, aqui a natureza já se exprimia com maior liberdade: várias espécies de […]

Diário de Bordo I Dia 4 I Como okupar um rio


O Jamor, as minas e o golfe Fizemos a visita da praxe à Natália, antes irmos ter com o Sr. Henrique.   Visitamos as Minas do Brejo e imediatamente percebemos a sua importância na economia familiar do Sr. Henrique: regar a cultura agrícola, dar de beber aos animais e, no passado, fonte de água para todos. As minas também passaram a ajudar no lazer, quando perto de duas delas o Sr. Henrique construiu um espaço de refeições e descanso.     Depois fomos ao Lisbon Sports Club, em Belas, onde o Nuno, o greenskeeper do campo de golfe, já nos esperava no seu buggy. Estava pronto para nos levar a passear ao longo da porção do Rio Jamor que corre na propriedade do clube. Informou-nos que fazem com regularidade um trabalho de limpeza e de manutenção de margens, aproveitando o rio como um dos obstáculos na prática do golfe. Já […]

Diário de Bordo I Dia 3 I Como okupar um rio



A água de Dona Maria Voltando a Dona Maria, revisitamos a Natália.   Ela entretanto já tinha feito pesquisas para nos ajudar sobre o rio Jamor, mas nenhuma conclusiva quanto ao local da sua nascente, aconselhando-nos a consultar as cartas militares. São muitas, as minas de água existentes pela zona, havendo por exemplo uma mesmo debaixo do principal largo de Dona Maria, o Largo do Chafariz. Disse-nos que esta é a zona de Lisboa com maior quantidade de águas subterrâneas, pelo que a etnografia local está intimamente ligada ao tema da água: as lavadeiras até aos anos 80 assistiam Lisboa com os seus serviços, havendo hoje em dia ainda as almácegas onde lavavam a roupa (atualmente as almácegas estão em propriedade privada, não podendo ser visitadas); os aguadeiros iam de Dona Maria para Lisboa para vender água. Existe a crença que estas águas têm propriedades medicinais e era costume beber-se […]

Diário de Bordo I Dia 2 I Como okupar um rio